Antologia Poética - Gabriel NascenteAntologia Poética - Gabriel Nascente

Antologia poética (1966-2016)

R$ 52,00

Esta antologia celebra cinco décadas de produção poética, iniciada quando o poeta era ainda bastante jovem, com o livro Os gatos, em 1966. Desde então, Gabriel Nascente mostrou notável tenacidade e constância em sua “luta com as palavras”, publicando livros quase todos os anos e algumas vezes de extensão incomum, como Torre de Babel (2000).

3 em estoque

Descrição

Esta antologia celebra cinco décadas de produção poética, iniciada quando o poeta era ainda bastante jovem, com o livro Os gatos, em 1966. Desde então, Gabriel Nascente mostrou notável tenacidade e constância em sua “luta com as palavras”, publicando livros quase todos os anos e algumas vezes de extensão incomum, como Torre de Babel (2000). Poeta capaz de traduzir um amplo aspecto de suas experiências em poesia, para Nascente a existência solicita sua contraparte como canto, a extrair da indistinção dos eventos aquilo que neles é sua substância mais duradoura.

Em sua trajetória, se perfila àqueles artistas comprometidos com as coisas e os acontecimentos, que não recusam o imperfeito e deixam a matéria da experiência borrar os contornos da forma artística.  A poesia de Nascente aspira ser comunicativa e direta, seja em sua fase mais política, em livros como Reflexões do conflito (1970) e Colmeia de anônimos (1973), seja em sua expressão mais reflexiva, dominante nos poemas da década de 1990, e mesmo em suas incursões sobre a própria poesia, a arte e a condição do poeta. A paisagem que se descortina aqui  aos olhos do leitor é a própria trajetória do vate, multíplice, cristalizada na geografia dessa natureza que ele foi urdindo ao longo dos  anos e cuja mais pura finalidade é tirar a consciência humana do seu torpor.

Gabriel Nascente pertence à estirpe dos poetas que não separam vida e obra. Não ignora a frágil matéria de que são feitos nossos sonhos e desejos, mas, em sua obra, a vertigem da queda não se constitui em obstáculo para o canto: ao contrário, é o estopim de sua fulguração. Poeta que afronta a morte e aposta no erotismo, nele a poesia é, sem cessar, nascente. Seu ofício não é o de explicar o mundo, mas de projetá-lo na escala do impossível. Em Gabriel Nascente, a poesia é a fome daquilo que não cabe nas palavras. Antonio Carlos Secchin.

Gabriel Nascente nasceu em Goiânia em 1950. Jornalista e poeta, teve seus poemas publicados e traduzidos para diversos idiomas e  figura em antologias brasileiras e internacionais. Desde a publicação de seu primeiro livro de poesias, aos 16 anos, vem produzindo obra extensa e premiada. Em 2014, foi agraciado com o Prêmio Nacional de Poesia da Academia Brasileira de Letras.

Informação adicional

Ano

2017

ISBN

978-85-67773-11-7

Edição

Páginas

400

Área

Poesia

Dimensão

14 x 21 cm

Característica

Brochura